quarta-feira, 28 de março de 2012

O Reino do Céu

 A parábola do joio

 Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo; mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo, e retirou-se.
 E, quando a erva cresceu e produziu fruto, apareceu também o joio.
 Então, vindo os servos do dono da casa, lhe disseram: Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, pois, o joio?
 Ele, porém, lhes respondeu: Um inimigo fez isso. Mas os servos lhe perguntaram: Queres que vamos e arranquemos o joio?
 Não! replicou ele, para que, ao separar o joio, não arranqueis também com ele o trigo.
 Deixai-os crescer juntos até à colheita, e no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo, recolhei-o no meu celeiro.
            Mateus 13. 24, 30

video

    A explicação da parábola do joio

 Então, despedindo as multidões, foi Jesus para casa. E chegando-se a ele os seus discípulos, disseram: Explica-nos a parábola do joio do campo.
 E ele respondeu: O que semeia a boa semente é o Filho do homem; o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno; o inimigo que o semeou é o diabo; a ceifa é a consumação do século, e os ceifeiros são anjos.
 Pois, assim como o joio é colhido e lançado ao fogo, assim será na consumação do século.
 Mandará o Filho do homem os seus anjos que ajuntarão do seu reino todos os escândalos e os que praticam a iniquidade, e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes.
 Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos [ para ouvir ], ouça.
            Mateus 13. 36, 43

Nenhum comentário:

Postar um comentário